Mercado imobiliário aquecido

Não há dúvidas de que o período econômico vivido no País nos últimos anos impactou diversos setores, e a construção civil foi um dos que sentiram os impactos relativos à queda de confiança do consumidor e ao endividamento da população. Muitos se perguntaram se haveria luz no fim do túnel, e como iríamos sair dessa. Aos poucos, durante 2017, os investidores e o ambiente econômico foram se restabelecendo, e o Brasil conseguiu fechar o ano com um PIB positivo, com queda na taxa de juros e uma retomada de parte dos empregos.

O setor imobiliário, engrenagem fundamental da atividade econômica, igualmente vislumbra um horizonte bastante promissor para este ano. A melhora do cenário macroeconômico tem um efeito direto na confiança do consumidor, que passa a se mostrar mais disposto a fazer investimentos importantes, como a compra da primeira casa própria, ou até mesmo a troca do atual por um de maior valor agregado. Essa tendência já é observada desde o último trimestre de 2017, quando as empresas do mercado reduziram os números em estoque e reforçaram a estratégia de lançamentos.

O mercado de empreendimentos de alto padrão foi um dos que mostraram força na retomada, mas podemos esperar boas notícias também em outros mercados. Muito em função do aumento da renda para o comprador do programa Minha Casa Minha Vida e a queda da taxa Selic. Esta, que está nos atuais 6,75%aa, garante maior atratividade à caderneta de poupança e reforça o caixa dos bancos, garantindo disponibilidade de recursos para lastrear o crédito imobiliário.

Para quem está pensando em adquirir o imóvel dos sonhos, o momento pode ser agora. Há expectativas promissoras de empreendimentos cada vez mais diversificados e que se adaptem às necessidades dos compradores, maior disponibilidade de opções em diversas regiões da cidade de São Paulo, e até mesmo do Brasil. Além disso, podem surgir boas opções de crédito com taxas mais atrativas. A dica é pesquisar e investir em projetos sólidos e confiáveis, para garantir tranquilidade e uma vida confortável.

Marcos Yunes – presidente da Yuny Incorporadora

(20)

Mercado imobiliário aquecido