O jeito de comprar imóvel mudou

A inegável geração millennial tem sido pauta de discussão de diversas empresas no Brasil e no mundo, muito em função das novas formas de relacionamento desse público com as marcas, em um ambiente muito mais digital do que poderíamos imaginar. Esse novo modelo, em constante evolução, demanda uma mudança de mentalidade e impõe uma redefinição do que as empresas entregam a seus clientes e, principalmente, como entregam.

O setor imobiliário não foge dessa realidade. Qualquer empresa, para se manter competitiva, deve estar atenta a uma série de comportamentos e aspirações inerentes a esse tempo. A valorização da experiência, o envolvimento com a marca e a personalização dos produtos e serviços são apenas alguns fatores a ser observados.

Há também uma relação mais forte com os aspectos de sustentabilidade, e uma visão de equilíbrio e qualidade de vida, bem como de ocupar os espaços da cidade, parques, movimentos culturais, numa conjunção de mundos compartilhados. A ordem do dia passa também por tornar todos os processos (consultoria, escolha do imóvel e contratação, por exemplo) mais práticos e céleres.

Para que tamanha ruptura seja possível, todas essas mudanças na relação de consumo – desde a prospecção e fidelização até o pós-venda – precisam estar calcadas na tecnologia e na inovação. A digitalização das empresas e todas as eficiências dela decorrentes não são mais opcionais. A consulta do imóvel dos sonhos pode ter começado em uma rede social, e o relacionamento dos amigos com essa marca pode impactar a propensão desse provável cliente de avaliar e considerar sua empresa entre as disponíveis no mercado na hora da compra do imóvel.

O mundo pede cada vez mais entregas com agilidade e qualidade. Um atendimento mais próximo e cada vez mais humanizado, característico da atenção necessária dessa nova geração. Não faz mais sentido desenvolver produtos e entregar empreendimentos sem o olhar atento para essas novas necessidades de mercado. Quem não investir em estrutura tecnológica e capacitação para atender a esses imperativos certamente ficará para trás.

Marcos Yunes – presidente da Yuny Incorporadora

(12)

O jeito de comprar imóvel mudou